Eventólogos na produção de megaeventos
O Movimento Nacional dos Eventólogos (MNE) esteve presente em alguns megaeventos nos últimos meses, entre eles a vinda de Beyoncé ao Brasil e o Carnaval de 2024. Foto: Reprodução da internet.

Escrito por Vitor Barboza

Publicado 27 de February de 2024

Inundando cidades com uma energia palpável e atraindo multidões de todos os cantos do país e do mundo, a realização de megaeventos movimentam a cultura, o turismo e a economia local, além de corroborar ativamente na visibilidade e no crescimento do local onde está sendo realizado.

Um megaevento exige muita responsabilidade por ser um evento de grande proporção. É necessário que a construção desse movimento seja feita de maneira organizada, bem pensada e estruturada. Sendo assim, é de fundamental importância a presença de profissionais na área de eventos, os eventólogos.

Os eventólogos são preparados academicamente para a execução bem-sucedida de eventos. São eles que pensam e estruturam todas as paredes desse acontecimento. Eles buscam criar experiências memoráveis para o público, lidam com crises, introduzem inovação e criatividade, gerenciam orçamento e finanças, estabelecem relacionamentos e se mantêm atualizados sobre as tendências da indústria.

O Movimento Nacional dos Eventólogos (MNE) esteve presente em alguns megaeventos nos últimos meses. Os eventólogos Ana Cristina e Jorge Eduardo fizeram parte do show da cantora internacional Beyoncé no palco do Club Renaissance, em Salvador, da produção geral do AFROPUNK Bahia e do trio do AFROPUNK no Carnaval de Salvador.

Foto: Acervo pessoal

De acordo com a enventóloga do MNE, Ana Cristina, todo megaevento precisa da participação de eventólogos. De acordo com ela, trabalhar com eventos é uma profissão e assim como as demais, é necessário ter conhecimentos técnicos e específicos. “A gente precisa entender que fazer evento é especialização”, completa ela.

Para Jorge Eduardo, também integrante do MNE, é fundamental um eventólogo estar em megaeventos como esses, pois trazer o olhar acadêmico de um profissional promove eventos com mais excelência.  Além disso,o produtor completa que essas participações são uma forma de visibilizar a classe dos eventólogos. “Isso traz relevância para uma questão trabalhista, precisamos legalizar a área de eventos.”

O fundador do MNE e eventólogo, Rodrigo Tsêdec, também esteve presente no Carnaval de 2024. Dessa vez, o profissional atuou na produção para o Baile do Copa, Baile de Carnaval do Copacabana Palace Hotel, no Rio de Janeiro. Na ocasião, Rodrigo produziu a participação de dois artistas no evento.

Foto: @falaaidigao

De acordo com o profissional, cada passo nesse tipo de evento é cuidadosamente planejado, desde a busca minuciosa por estilistas até o detalhado mapeamento de variantes, a sólida estruturação logística, contratação de equipe, costureiras, videomakers, maquiadores e todo o aparato necessário previsto no planejamento estratégico. Rodrigo ainda completa: “Desde os primeiros esboços de ideias até a seleção dos materiais e a meticulosa coordenação de cada aspecto, onde cada fase desempenha um papel fundamental na composição da experiência final. Como pinceladas precisas em uma tela em branco, cada aspecto é refinado até alcançar sua plenitude, transformando a jornada no Baile do Copa em uma experiência verdadeiramente inesquecível.”

Você também pode gostar:

No Results Found

The page you requested could not be found. Try refining your search, or use the navigation above to locate the post.